30 de dezembro de 2012

Coração Mariluz

Era uma vez uma Avestruz, chamada Mariluz. A Mariluz Avestruz gostava muito, mas mesmo muito de correr por aí ao Deus dará. Mas mais do que correr por aí livremente, ela gostava mesmo era de participar em corridas. Sim, corridas organizadas pelos humanos. Quem a queria ver feliz era no ponto de partida, esperando alguém que desse o tiro de partida.

PUM

E aí é que tudo começava a correr menos bem. É que a Mariluz Avestruz tinha medo dos tiros. Aquele som ensurdecedor fazia tremer e colocar a cabeça debaixo da terra, num qualquer buraco que encontrasse. Porém, como era teimosa, insistia sempre, ela achava que os medos eram para ser enfrentados e sempre que sabia de uma corrida, lá estava ela pronta para ir correr. Não podia, assim, deixar de faltar à Corrida de São Silvestre, em Santarém, a ser realizada hoje, dia 30 de Dezembro, pelas 17 horas.

O que pensou ela? -Vou logo de manhã, bem cedo, treinar a corrida para ser a mais rápida e conhecer todo o percurso... -E foi muito fácil conhecer todo o percurso, estava bem sinalizado com setas. Mas acontecia sempre algo! E não é que eram umas 09:29 da manhã, numa daquelas manhãs bem cheias de nevoeiro, quando ela ia mesmo a passar pelo jardim das Portas do Sol, contente por o percurso englobar aquele bonito miradouro, quando ela houve um PUM. O senhor que ia dar a partida lembrou-se de experimentar a sua pistola logo ali e naquela hora? Ai. ai, ai, ai, onde haveria ela de se esconder?

Foi então que achou aquele buraco, ao pé da dita Porta do Sol, onde alguém costuma deixar muitos Pinga Amores. Enfiou lá a cabeça e esperou que o susto passasse. Depois de se acalmar, saiu, mas esqueceu-se do seu Pinga Amor por lá. Um Pinga Amor que tinha sido feito pela Liliana, tinha andado todo este tempo com ela. Quando chegou a casa é que se lembrou dele, mas depois pensou que os Pingos eram mesmo para serem deixados por aí.

A vida é maravilhosa se não se tem medo dela.
Charles Chaplin

Quem será que vai ficar com o Pingo da Mariluz Avestruz? Ajudará essa pessoa a superar os seus medos?


6 comentários:

  1. Tenho a certeza que a Mariluz um dia vai deixar de enterrar a cabeça na terra e enfrentar esse medo do tiro da partida. Ela gosta tanto de correr livremente que depressa irá ultrapassa-lo. Ainda mais agora que descobriu que o prazer de deixar os Pingos por aí. Será que ela irá continuar a correr e a deixar mais Pingos espalhados? Vamos esperar para ver se a Mariluz irá fazer outras corridas.

    Que fotografias bonitas, Pedro. Dignas de um postal das Portas do Sol. Parabéns :0)
    O Pingo é muito giro.
    Beijinhos
    <3

    ResponderEliminar
  2. Já contei a história da Mariluz Avestruz :-)
    Bonitas fotos e o nevoeiro dá um ar de mistério e fica ainda mais lindo.
    Beijocas Pedro!

    ResponderEliminar
  3. As fotografias estão mesmo 5*!
    A história fez-me lembrar os meu medos :( Mas também me fez lembrar da coragem que temos de ter para os enfrentar! obrigada! <3
    Eu não fiquei com o pingo e já fez a diferença na minha vida,imagino que para quem o encontrar irá certamente fazer a diferença :)

    ResponderEliminar
  4. Ai que fofo, azul..azul e azul ;)

    Você é mesmo fera na fotografia. Tudo lindo...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Oh... adorei a história da Mariluz e a forma como inteligentemente a inseriste no post :D E as fotos do nevoeiro... hum... adoro!

    Obrigada Pedro! <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, e esqueci-me de elogiar o Pingo da Liliana! Está muito giro! Adoro o padrão! ;)

      Eliminar

Quer partilhar o seu coração connosco? Nós agradecemos os seus Pingos de Amor por aí em forma de palavras...