Pingos nas bocas do mundo

Blogue Suprasuma, em 5 de Janeiro de 2013
Dia de folga, a cama estava quentinha…mas o sol lá fora já chamava por nós, mesmo cansados e com sono a vontade de ir treinar falava mais alto….por isso lá fomos nós…Oeiras esperava-nos.

Para além das bikes voltei a levar o meu skate longboard para matar saudades…o mais engraçado deste dia foi uma pequena surpresa a que tive direito.

De spot em spot lá fomos nós parar à Marina de Oeiras, durante o treino num muro, reparei num coração de feltro com uma flor sorridente, cuidadosamente embrulhado num plástico transparente e com um papel que dizia LEVA-ME CONTIGO!!! ….fiquei intrigada com a frase, mas pensei que seria melhor não mexer, visto que poderia ser de alguém.

Nisto, o tempo ia passando, e ninguém à volta parecia ser dono daquele coração abandonado, não resisti e obedeci à frase…. levei-o comigo.

Achei a frase curiosa, abri o plástico, juntamente com o coração estava uma folha escrita que dizia “AS PESSOAS MAIS FELIZES NÃO TÊM AS MELHORES COISAS. ELAS SABEM FAZER O MELHOR DAS OPORTUNIDADES QUE APARECEM NOS SEUS CAMINHOS”
Eu e o meu namorado achamos isto simplesmente brutal e altamente positivo, porque este coração foi deixado deliberadamente para que o destino o faça chegar a alguém, esse alguém fui eu…descobrimos que este coração se chama Pingo e faz parte de uma iniciativa chamada ” Pinga Amor por Aí”, a ideia é relembrar o poder do amor…mesmo quando tudo na nossa vida nos faz esquecer dele.
image
image
image



 Jornal espanhol ABC, em 8 de Dezembro de 2012




Blogue Palavras ao vento, em 3 de Dezembro de 2012

Sábado passado teve lugar o segundo almoço do projeto Pinga Amor Por Aí onde estiveram presentes seis Saltimbancos. Não pude estar presente por uma série de razões e fiquei triste por isso, mas outras oportunidades irão surgir, sem dúvida, para poder partilhar momentos tão especiais com os meus colegas que, com muito empenho e dedicação, dão vida a este movimento especial do qual tenho muito gosto em fazer parte.
Fica aqui o registo!

que vale a pena ler porque revela bem o que é este projecto de fazer sorrir os outros :)
este é um pingo elaborado por mim e pingado pelo Pedro :)


Jornal Correio do Ribatejo, em 9 de Novembro de 2012




Blogue Filha de José, em 1 de Novembro de 2012

Nessas minhas andanças em blogs descobri algo fantástico.
Distribuição de pingos de amor!
Não entendeu?
Vou explicar:

É um projeto de Pedro na Lua, blogueiro de Portugal.
Consiste em você confeccionar corações (seja de papel, de patchwork, E.V.A...), inserir uma mensagem motivacional, de amor, amizade, e deixar esses corações espalhados por onde você for.

A intenção é que outra pessoa pegue aquele coração e o leve.
Minha apresentação no blog foi assim:

Meu nome é Ana Virgínia, tenho 27 anos, moro em Juiz de Fora-MG, Brasil.
Fiquei encantada com o projeto.
Percebo que as pessoas têm necessidade de saber que são amadas. Precisam ser lembradas sobre o Amor diariamente. Às vezes esquecem...
Quero fazer isso também... espalhar mensagens de Amor por aí.

Bjos...
E...
Vamos espalhar amor por aí.


RTP, Telejornal, em 25 de Outubro de 2012

Clicar aqui para ver.







Blogue Do meu Pedestal, em 25 de Outubro de 2012

Pois hoje Pingou Amor aqui para os meus lados... Não fui eu quem encontrou o Pingo, mas a pessoa que encontrou encarregou-me a mim de lhe dar seguimento, porque não é muito dada a essas coisas... De qualquer forma, cumpriu a sua missão de deixar um sorriso nos lábios de toda a gente que o viu!
Em dias cinzentos como os que temos tido, em que me é difícil respirar por tantos motivos, em que me comovo com tudo, em que me assusto por nada... foi apaziguador...


Blogue Mimos da Maria, em 17 de Outubro de 2012
Pingos de Amor


"A ideia é soltar um sorriso nos locais mais inesperados e banais. 
Deixar um coração por aí para que alguém o encontre e o leve consigo. 
Aquecer a alma dum desconhecido...Só porque sim!" 


O projecto "Pinga Amor por aí" distribui corações com mensagens bonitas. 
Uma ideia original, um conceito bonito, generoso e mágico...e eu fiquei a desejar que um destes pingos um dia se cruze no meu caminho e que eu o leve a despertar outros sorrisos e a cumprir a sua missão.
[para conhecer melhor no blog e no facebook]


Jornal Diário de Notícias, em 15 de Outubro de 2012


Jornal Correio da Manhã, em 15 de Outubro de 2012

Sol online, em 14 de Outubro de 2012

Um coração de tecido azul ficou em cima de um livro na loja de Paulo Costa, que só percebeu o recado pelo pequeno papel que acompanhava o 'presente' e que o guiou pela Internet até aos Pinga Amor.

«Aí está escrito o que se trata, com uma mensagem simpática, com o endereço do blogue, onde por sua vez tudo se explica com mais pormenor. Foi assim que descobrimos», conta Paulo Costa, que entendeu o recado como «um sorriso e um momento de boa disposição e, talvez, optimismo».

Paulo Costa não conhece Liliana Lima, mas é dela a ideia e foi quem deixou o coração de tecido na loja de banda desenhada em Lisboa.

Ser contadora de histórias profissional faz Liliana passar muito tempo em casa, onde começou a criar os corações em tecido.

Mas o passatempo saiu de portas e num museu de Lisboa, Liliana lembrou-se do ‘bookcrossing’, que é deixar livros em espaços públicos para que sejam recolhidos e lidos.

Mesmo achando ser uma «maluquice» decidiu deixar no museu um coração com uma mensagem e logo de seguida telefonou ao amigo Pedro Menezes, que distribuía origamis que fazia por onde passava.

«Não sei fazer corações, mas posso aprender», respondeu o amigo ao desafio de ‘substituir’ os livros por corações.

Os dois iniciaram o projecto dos “Pinga Amor por Aí” na rede social Facebook e num blogue, colocando fotos dos corações, baptizados como ‘pingos’, largados pelas ruas e os comentários de quem os encontra.
«O que nós queremos mesmo é deixar um sorriso a alguém. Saber que aqui ou ali alguém vai encontrar um coração e só por isso vai ficar mais bem-disposto», conta Liliana.

Em dias em que tudo parece correr mal, os Pinga Amor esperam fazer parar as pessoas e fazê-las pensar: “calma que a vida não é só esta correria toda”.
O produto é 100% português, mas tem viajado como mostra o mapa digital http://www.zeemaps.com/pub?group=406063.

Desde Junho, que há quase 500 pingos deixados ao acaso, embora sejam mais frequentes em bancos de jardim e nos pára-brisas dos vidros dos carros.

Cada ‘pingo’ é acompanhado por uma frase/texto motivacional e quer «fazer a diferença a uma pessoa», acrescenta Pedro Menezes, que apelida os testemunhos deixados por quem apanha os pingos como «pequenos mimos» estímulos para acreditar que «vale a pena ser Pinga Amor».

«Andamos demasiado amedrontados, preocupados e assim queremos provar que pequenos gestos, sem gastos económicos, ainda podem fazer alguém feliz e fazer a diferença», resume.

Mas a maioria de quem encontra os pingos não responde e muitos mais nem os recolhe.

«É estranho porque num mundo em que nós precisamos tanto de amor e de atenção, as pessoas têm tanto medo de um ato completamente gratuito e apenas de dar. É estranho», lamenta Liliana Lima.

O pingo da loja de Paulo Costa ainda por ali mora porque «é giro e está a dar gozo mostrar», mas se calhar não por muito tempo.

«Deixá-lo algures para ir cumprindo a sua missão», diz Paulo.
Lusa/SOL


Sapo Notícias, Foto do dia, em 14 de Outubro de 2012



Blogue diz.Q.disse, em 28 de Setembro de 2012


A pinga Amor diz.Q.disse resolveu brindar-nos com uma bela referência sobre o nosso projecto no seu blogue. Clicar aqui para ver.



SIC, programa Boa Tarde. em 24 de Setembro de 2012
Participação no programa Boa Tarde, da SIC, apresentado pela Conceição Lino. Reportagem com a fundadora Liliana Lima.
Clicar aqui para ver.
(procurar na barra horizontal os diversos temas até encontrar o Pinga Amor por aí)




Blogue Life Space, em 3 de Setembro de 2012.


Pinga amor, pingam sorrisos...


Se um dia encontrarem um coração com uma mensagem por aí, não o deixem lá ficar. Levem-no. Ele foi deixado com um propósito muito especial, fazer-vos sorrir. E sorrir custa alguma coisa?

Diariamente, pequenos corações feitos de crochet, de tecido, com remendos ou de papel são espalhados em vários locais públicos com uma mensagem agarrada. Cafés, monumentos ou jardins são constantemente brindados com este "pingo de amor". As 'regras do jogo' são fáceis, os saltimbancos fazem e dão-nos o 'pingo'. Para nós fica a parte mais fácil, levá-los connosco para casa!

"Queremos provocar sentimentos de esperança, amor, amizade, alegria e confiança no futuro e na humanidade. Pois acreditamos piamente que nem tudo na vida tem de ser cinzento, especialmente nesta época", quem o diz é o Pedro Menezes, um dos fundadores do projecto "Pinga amor por aí".

Uma vez, o Pedro deixou um coração preso no pára-brisas de um carro, depois de deambular alguns minutos na Avenida de Berna. O dono do carro, mais tarde, manifestou-se (no blogue) dizendo que o encontrou quando vinha de um velório. Há coisas que, sem querer, sem pensar, fazem sentido num determinado momento da vida. Tal como o caso do namorado que passou a tarde a andar de baloiço com a namorada e ao chegar ao carro tinha um coração e a mensagem  começava com a pergunta "Lembram-se da primeira vez que andaram de baloiço?".

Coincidência ou não, será que isto vale a pena? "A maior parte dos saltimbancos é tímida e prefere deixar o seu pingo e sair do local". Mas o Pedro confessa que já olhou para trás "Deixei um pingo em Óbidos, perto das muralhas e quando já ia a meio dessa rua olhei para trás e observei uma jovem família a apanhar o pingo. Por aquele sorriso colectivo já valeu a pena", conta.

Os corações do Pedro são feitos de origami, por isso ele costuma deixá-los presos nos pára-brisas dos carros, por exemplo. Já eram tantos os origami que preenchiam as suas prateleiras que ele achou que os devia dar. "Pensei para mim que os deveria partilhar. Até porque precisava de mais espaço para colocar novos origami. E assim fiz, comecei a deixá-los por aí". Mas não o fez sozinho. A Liliana tinha o hábito de dar textos na rua às pessoas e flores no dia da mulher e um dia um dos seus filhos disse-lhe que ela andava a pingar amor. Ela vai daí e criou o blogue onde, hoje, se partilham os locais onde são colocados os pingos e se conversa com as pessoas que os vão encontrando.


Uma questão de acreditar
Depois de largarem o primeiro pingo a 18 de Junho, em Lisboa, juntaram-se a eles pessoas do país inteiro e emigrantes no Luxemburgo e Holanda. Depois veio o Canadá, o Brasil e os EUA. Hoje, já não são só os nossos emigrantes mas também pessoas locais a deixar cair pingos de amor por lá.

O Pedro pensa que as pessoas têm de aprender a ser felizes com o que têm. Em países como a Índia ou o Brasil, onde a situação é igual ou pior do que a nossa, encontrar um pingo de amor não é motivo de desconfiança. "Para eles, soltar Pingos de Amor é a coisa mais natural do mundo". Em Portugal não. Em Portugal ainda é muito difícil aceitar que as pessoas possam "dar" só porque sim, sem nada na manga. "Talvez pudéssemos aprender um pouco com eles", diz.

Será que os portugueses ainda não conseguem simplesmente acreditar? Será que a ideia de fazer o bem está tão desacreditada entre nós? Há pessoas que chegam a ver os corações sem nunca lhes tocar, ou então experimentam primeiro com o pé "não vá ele morder", conta o Pedro. "Esta desconfiança é fruto do que a sociedade de hoje nos impõe, sermos racionais, pensarmos e não sentirmos. Assim, se um coração foi deixado ali, tem de haver uma justificação racional, para além da simples bondade." E é por isso que o Pedro acredita que hoje além de uma crise económica vivemos com uma grave "crise de valores".

Apesar disso, a ideia de deixar amor espalhado ao acaso, por aí, está a seguir um rumo que os fundadores não esperavam no início. Todos os dias, há pessoas a quererem juntar-se a eles nesta demanda. E é graças a estes saltimbancos que um dia podemos vir a sentar-nos numa esplanada e encontrar um pingo de amor.

"Leva-me", "Take me", "Prendre moi", "Neem me mee", façam o que eles pedem! Às vezes faz falta um pingo de amor, para nos fazer sorrir sem motivo nenhum, assim, por nada. Levem-nos e sorriam, afinal, é só isso que eles pedem em troca.




Revista Fugas, do Jornal Público, em 18 de Agosto de 2012.




Blogue "Trendy Twins", em 22 de Agosto de 2012

O blogue Trendy Twins resolveu nos honrar com um artigo sobre o nosso projecto. Trata-se de um blogue sobre duas irmãs gémeas que mostram que apesar de terem tanta ligação, conseguem ser bastante distintas.

Aqui fica o link para o texto sobre o projecto Pinga Amor por aí. Os Saltimbancos de Amor agradecem o gesto e desejam-lhe muitos Pingos de Amor, neste caso, literalmente a dobrar...






Blogue "Ti Ti Ti da Dri", em 30 de Julho de 2012

Desta feita foi a Adriana, que decidiu nos honrar a nós, saltimbancos de Amor com uma entrada no seu blogue: Ti Ti Ti da Dri.

Para o Amor não existem fronteiras, nem continentes e um dia, um Pinga Amor por aí aparecerá no teu caminho, Adriana. Um grande obrigado e um abraço, da parte de todos nós, pedaços de corações que, todos juntos, formamos um grande coração universal.



Blogue "O berço do mundo", em 28 de Julho de 2012

O berço do mundo é um blogue sobre as viagens e as leituras de uma mulher neste mundo: a Ruthia.

Ela decidiu que, neste dia tão especial (faz seis anos de matrimónio), deveria oferecer, aos leitores do seu blogue, o nosso projecto como prenda.

Nós, saltimbancos que pingamos Amor por aqui e por acolá, ficámos muito honrados pelas palavras da Ruthia. Nada melhor do que o Amor de uma união matrimonial para simbolizar os nossos pingos de Amor por aí. Falo por todos quando deixo aqui expressa a vontade de daqui a outros seis anos, estarmos cá todos a renovar esses votos, acompanhamos de mais pingos de Amor e de mais saltimbancos.

Podem ler aqui o texto Bate, coração! da autoria da Ruthia.



Blogue "Inverno em Lisboa", em 26 de Julho de 2012

Agora que por terras Portucalenses vão quase todos a banhos, o blog Inverno em Lisboa escolheu alguns 'Postais de Verão' entre os quais está este nosso grupo de pessoas que espalha Amor em forma de coração.

E que bom que é vermos os nossos actos pingar por janelas alheias!

Aqui fica o texto da Helena:


Mas se os ódios dão igual trabalho, se alimentam de coisas menores e nos menorizam, nos esgotam a energia e são, além do mais, um caminho direto e certo para a tristeza, bem me parece a mim que a escolha deveria ser sempre fácil.

Da indiferença nem falar, que não é vida!
Que tal colher então estes e outros (especialmente outros) pingos que os dias nos tragam? Pingo a pingo se faz um mar, mesmo que não seja (de todo!) fácil e por eles tenhamos que fazer longas viagens.





Site "Trend Alert", em 23 de Julho de 2012

O Trend Alert é um espaço onde se pode ficar a conhecer uma receita, uma exposição, um concerto, uma tendência de moda, ou até um projecto... Trendy.

O pingAmor por aí está em destaque na secção "Better Me"!!!

Aqui vos deixamos parte do texto de Ruthia Portelinha:


"O projecto PingAmor junta seis amigos – Liliana Lima (Lisboa), Pedro Menezes (Cartaxo), Isabel Jordão (Portimão), Catarina Bandeira (Luxemburgo), Manuela Martins (Holanda) e Liliana Castro (Porto) – na simpática missão de distribuir sorrisos. E muitos mais serão brevemente, a avaliar pelo interesse que o projecto tem suscitado nas redes sociais.
Cada um costura/produz os seus pingamores e até os batiza com um nome, antes de os largar num lugar inesperado e banal, seja num multibanco, no pára-brisas de um carro, na máquina de pagamento de um qualquer parque de estacionamento ou numa esplanada. Cada pingamor, que pode ser de tecido, feltro ou origami, carrega uma mensagem que, espera-se, faça outro coração bater mais forte.
O objectivo é “aquecer a alma de um desconhecido… só porque sim”! Esta filosofia de deixar o mundo um pouco mais feliz e colorido, sem querer nada em troca, é desarmante. Estou completamente rendida."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Quer partilhar o seu coração connosco? Nós agradecemos os seus Pingos de Amor por aí em forma de palavras...